AMRIGS - Associação Médica do Rio Grande do Sul
    
 
Área do Associado



 


 

 
   
 

Capacitação reúne agentes comunitários de saúde nas regiões da Capital

Agentes comunitários de saúde que atuam nas oito regiões distritais da Capital reúnem-se durante a semana para a segunda etapa presencial do curso introdutório iniciado em junho. Nesta terça-feira, 11, os encontros ocorrem nas gerências de saúde Centro, Partenon-Lomba do Pinheiro e Norte-Eixo Baltazar, seguindo nas demais regiões até sexta-feira, 14, nos turnos da manhã e tarde. Ao todo, participam da capacitação cerca de 400 agentes comunitários de saúde, no sentido de aperfeiçoar as práticas desenvolvidas nas comunidades em que atuam. 

Durante a capacitação, cada grupo debate dois temas centrais: territorialização com a construção de mapas inteligentes e ética no trabalho. Na primeira temática, a ideia é que as equipes façam um diagnóstico situacional dos territórios, observando as vulnerabilidades das comunidades que vivem nas regiões de atuação das unidades de saúde, como a incidência de violência, pessoas em situação de rua, usuários de drogas e necessidades em geral. Da mesma forma, devem detectar a viabilidade da criação de grupos de gestantes e idosos, por exemplo. Assim, a construção dos mapas deverá indicar as especificidades das comunidades atendidas e um planejamento de ações a serem desenvolvidas. Com relação à ética no trabalho, são analisadas situações do dia a dia das equipes, propondo conversas e reflexões acerca dos comportamentos, identificando se éticos ou não.

"É muito importante trabalhar a educação permanente com esse público e, com isso, fortalecer as ações dos agentes comunitários dentro das equipes, para que cada vez mais eles se sintam integrados e engajados", comenta a vice-presidente do Imesf, Lívia Faller. Segundo ela, o objetivo também é fortalecer os processos de trabalho das equipes e disponibilizar aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) uma assistência mais resolutiva e qualificada. 

Esta é a segunda etapa presencial do curso introdutório, que deve durar cinco meses e prevê 56 horas/aula - 40 horas à distância, feitas nos territórios de atuação dos profissionais, e 16 horas presenciais. Promovido pela Secretaria Municipal de Saúde e Instituto Municipal de Estratégia de Saúde da Família (Imesf), a ideia do curso é alinhar e ampliar os conhecimentos adquiridos na prática diária junto às equipes de saúde da família e atenção primária. A dinâmica desta semana é conduzida por apoiadores institucionais das gerências de saúde e profissionais do Imesf. 

Papel dos agentes comunitários - Entre as funções dos agentes comunitários de saúde (conforme a Lei 11.062, de 2011) está integrar as equipes de saúde da família, destacando-se na comunidade pela capacidade de se comunicar com as pessoas e pela liderança natural que exercem, tornando-se elo entre a equipe e a comunidade, em contato permanente com as famílias. Também é papel do profissional tornar-se elo cultural educativo na comunidade, realizar mapeamento de sua área, cadastrar as famílias e atualizar permanentemente esse cadastro, identificando indivíduos e famílias expostos a situações de risco. Além disso, deve identificar áreas de risco, orientar as famílias para a utilização adequada dos serviços de saúde, encaminhando-as e agendando consultas, exames e atendimento odontológico, quando necessário, entre outras funções.


Fonte: Vanessa Conte / PMPA
Fotos: Cristine Rochol/PMPA
Data: 12/07/17      Atualizada em: 12/07/17
Tags: saúde , capacitação ,









 
ARTIGOS

Conscientização e prevenção sobre a Doença Falciforme
Dr. Alfredo Floro Cantalice Neto
Em defesa do plano de carreira no setor público
Dr. Alfredo Floro Cantalice Neto
Falando sobre depressão sem preconceito
Dr. Jair Escobar
Ver Todas
JORNAL AMRIGS

Ver Todas
REVISTA DA AMRIGS

Ver Todas
AMRIGS NA MIDIA

Ver Todas