AMRIGS - Associação Médica do Rio Grande do Sul
    
 
Área do Associado



 


 

 
   
 

Gerando Uma Vida: a importância do pré-natal narrada a cada detalhe

A ideia de acompanhar uma gestante ao longo de todo o período da gravidez veio durante uma reunião de pauta da equipe de Comunicação do Ministério da Saúde. O objetivo era mostrar como funciona o pré-natal no Sistema Único de Saúde (SUS) e qual a importância dele para a saúde da futura mãe, do bebê e de toda a família. Começamos no mesmo dia a busca daqueles que chamamos de “personagens”, mas que, apesar da nomenclatura, são pessoas reais, vivendo uma história real.  

Maíta e Israel nos foram apresentados quando já sabiam da gravidez há mais ou menos 11 semanas, período comum para a descoberta na maioria dos casos. Apresentamos a ideia e o casal topou na hora. Eu, como repórter, nunca tinha recebido uma pauta que me exigisse tanto tempo. Seriam no mínimo uns nove episódios. Mas eu e toda a equipe encaramos aquele 

 O primeiro episódio apresentou o casal, os familiares e como eles receberam a novidade de serem pais pela primeira vez. Perdemos, por conta do antecipado da gravidez, a primeira consulta no Posto de Saúde da Família, no Riacho Fundo, cidade satélite de Brasília onde o casal mora. 
Isso não foi problema, porque eles narraram muito bem como foi o atendimento e quais seriam os próximos passos no pré-natal que havia começado. Maíta e Israel nos mostraram a Caderneta da Gestante que receberam no posto assim que foi confirmada a gestação por um exame de sangue. A publicação do Ministério da Saúde é entregue a toda mulher grávida na primeira vez que ela procura o SUS .

Publicado o primeiro episódio, recebemos os parabéns da Coordenadora da Saúde da Mulher do Ministério da Saúde, Esther Vilela, que exaltou a iniciativa. E logo depois, chegou  a notícia de que a Revista Pais&Filhos divulgaria os vídeos da série. Não podia haver motivação maior e seguimos com a história.

Gerando Uma Vida - Episódio 1: a descoberta da gestação


Nas gravações do segundo episódio da série, nós conhecemos o médico Diego Soares. Ele seria, a partir dali, o responsável pelo acompanhamento da Maíta e do bebê. Sem nenhuma exigência ele topou participar do projeto e disseminar informações valiosas sobre o pré-natal. A futura mamãe sofreu um pouco com os enjoos e o enfoque foi todo nisso. Usamos o exemplo dela para alertar as gestantes sobre a importância de comer bem durante a gravidez, mesmo que os gostos alimentares mudem nesta fase. O corpo da Maíta começou a se transformar e ela passou a fazer exercícios físicos recomendados para grávidas.

Gerando Uma Vida – Episódio 2: frequentes enjoos incomodam a futura mamãe



Antes do dia em que gravaríamos o terceiro episódio da série Gerando Uma Vida, a Maíta fez os exames de sangue que são solicitados dentro do pré-natal. Os resultados fizeram com que nossos planos mudassem. Quando uma grávida tem algum problema de saúde, por menor que seja, e que pode interferir na gestação, ela é encaminhada ao chamado pré-natal de alto risco. As consultas, nesses casos, passam a ser em hospitais e não mais em Centros de Saúde. No inicio até nós da equipe ficamos assustados, mas não era nada de tão alarmante e explicamos isso no vídeo. A mudança aconteceu apenas para garantir o controle do hormônio da tireoide e por conta disso ganhamos outra “personagem”, a médica Carolina Genaro, que atende no Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib).

Gerando Uma Vida - Episódio 3: Maíta é encaminhada para o pré-natal de alto risco


O tempo não brinca mesmo. Os meses estavam passando muito rápido. Eu e toda a equipe percebemos isso. Maíta confirmou a impressão. A barriga já estava bem grande e a ansiedade só aumentava. No quarto episódio, falamos sobre atividade física, mostrando como é importante preparar o corpo para um parto normal.  Informamos ainda nesse episódio  sobre tratamentos de beleza, o que pode e o que não pode, e a vida sexual durante a gravidez. Nossa intenção era responder questões comuns referentes à gestação e derrubar mitos. Acho que este episódio foi bem rico em informações.

Gerando Uma Vida – Episódio 4: as mudanças provocadas pela gestação


No quinto vídeo da série, nós tivemos um desafio: abordar como funcionava o pré-natal do parceiro, uma política recente  do Ministério da Saúde , lançada em agosto de 2016. O médico do Posto da Família onde a Maíta era acompanhada, Diego Soares, já conhecia a portaria e os objetivos do SUS: aproveitar que o homem está em uma unidade de saúde para convidá-lo a se cuidar também. Então, durante uma das visitas ao médico, o Israel também foi encorajado a fazer exames, como o hemograma, e testes rápidos, como os de HIV e Sífilis. Ele foi examinado e recebeu informações sobre a importância de estar saudável para a chegada do filho. No caso deste futuro pai, a saúde está em dia. E nós conseguimos, por meio do Gerando Uma Vida, incentivar que outros parceiros também procurassem esse atendimento quando forem acompanhar as grávidas nas consultas de pré-natal.

Gerando Uma Vida – Episódio 5: o pré-natal do parceiro



Já no terceiro trimestre da gravidez, a barriga da Maíta, como deve ser, só crescia. Nessa fase o bebê já estava totalmente desenvolvido e começou a ganhar peso e mexer bastante. Nós que ficávamos quase quatro semanas sem vê-la nos surpreendíamos. A gestação estava na reta final e no episódio 6 mostramos os cuidados com a alimentação e explicamos porque os gostos alimentares das grávidas são tão incomuns, como os famosos desejos. Cada detalhe que íamos descobrindo junto com a Maíta a gente tentava levar aos espectadores da série.

Gerando Uma Vida – Episódio 6: os detalhes importantes da gestação 



Sétimo episódio e a sensação é de que nós havíamos começado o projeto há alguns dias. A partir daquela semana começamos a planejar como seria a gravação do parto, que estava próximo. Outra novidade foi o intervalo entre uma consulta e outra, que passou a ser de 15 dias. A Caderneta da Gestante explica que, com a proximidade do nascimento do bebê, as visitas ao médico precisam ser mais constantes. As contrações de treinamento começaram a acontecer, e passamos a sentir junto com o casal a ansiedade de ver aquele bebezinho, que até então ninguém sabia se seria Aurora ou Lorenzo. Maíta e Isarel optaram por não descobrir o sexo do bebê antes do nascimento.

Gerando Uma Vida – Episódio 7: a gestação chega à reta final



O oitavo episódio nos deixou ainda mais ansiosos. Afinal, nós estávamos assistindo de perto cada avanço daquela gestação. Toda semana era uma consulta com novas orientações dos médicos e a organização de malas e documentos para quando o bebê viesse ao mundo. No meio desse preparo, um “sustinho”: era cedo quando recebemos uma ligação da Maíta dizendo que estava no hospital porque tinha perdido líquido amniótico. Neste dia o alarme foi falso. A perda de líquido foi quase insignificante e ainda não era hora de o bebê nascer. A Maíta e o Israel voltaram pra casa, mas deveriam retornar ao hospital a qualquer outro sinal de parto. Nossa equipe ficou de sobreaviso.
 
Gerando Uma Vida – episódio 8: toda atenção aos sinais para o parto
 



Enfim, a tão esperada hora: o parto. Desde que começamos o projeto do Gerando Uma Vida sabíamos que este momento não estaria totalmente sob controle. A Maíta se preparou durante toda a gravidez para o parto normal, que não tem hora e nem dia certo pra começar a acontecer. Ela já havia passado da 39ª semana de gestação e foi à consulta marcada no hospital. 

Depois de fazer um exame, o médico do plantão explicou ao casal que o parto deveria ser cesárea. Não tinha mais como esperar o parto natural porque isso poderia resultar em sofrimento para a mãe e o bebê. A Maíta tinha perdido muito líquido sem perceber e isso motivou a necessidade da cirurgia. Os pais do Israel e da Maíta já foram para o hospital e nossa equipe acompanhando tudo. A cesárea terminou por volta das 15 horas de uma sexta-feira. O Israel recebeu da enfermeira a notícia de que era pai de uma menina. A Aurora foi anunciada aos avós paternos e maternos sob muito “chororô” . No mesmo dia, já no início da noite, mãe e filha foram para o quarto. Nós da TV Saúde, junto com a família, terminamos exaustos aquele dia. Mas foi tudo muito gratificante. Voltamos a ver o casal com a Aurora na primeira consulta da bebê no Posto de Saúde da Família onde a Maíta também foi examinada e encerrou o pré-natal. Missão cumprida. O projeto alcançou o objetivo e já nos deixa saudades.


Fonte: Erika Braz, para o Blog da Saúde
Fotos: Não contém
Data: 20/04/17      Atualizada em: 20/04/17
Tags: Pré-natal , gravidez ,









 
ARTIGOS

Conscientização e prevenção sobre a Doença Falciforme
Dr. Alfredo Floro Cantalice Neto
Em defesa do plano de carreira no setor público
Dr. Alfredo Floro Cantalice Neto
Falando sobre depressão sem preconceito
Dr. Jair Escobar
Ver Todas
JORNAL AMRIGS

Ver Todas
REVISTA DA AMRIGS

Ver Todas
AMRIGS NA MIDIA

Ver Todas